Como trabalhar legalmente nos Estados Unidos

Segundo a advogada de imigração Ingrid Baracchini, quem entra com visto de turista não pode exercer nenhuma atividade remunerada no país

Não é de hoje que os Estados Unidos recebe milhares e milhares de estrangeiros que carregam consigo o sonho de conquistar boas oportunidades profissionais e viver dignamente. Com a crise financeira afetando o Brasil, os EUA ainda é o sonho de muitos brasileiros, que longe das condições favoráveis para empreender, desejam sair do país e se aventurar nas terras do Tio Sam.

Porém, para entrar nos EUA é necessário ter algum tipo de visto — uma autorização do governo local para moradia, temporária ou não. O Green Card, por exemplo, garante que pessoas de fora dos EUA vivam como cidadãos americanos, com todos os direitos e deveres garantidos pela constituição.

Atualmente, o tipo de visto mais solicitado e consequentemente concedido é o visto de turista. Ele permite, entre outras coisas, conhecer o país numa viagem curta, como de férias, por exemplo.

Mas para morar e trabalhar a história é outra, e bem mais complicada. Segundo a advogada de imigração Ingrid Baracchini, quem entra com visto de turista não pode exercer nenhuma atividade remunerada no país. “Para trabalhar existem vistos específicos que serão concedidos de acordo com a necessidade do empregador”, explica Ingrid.

Para exercer atividade remunerada no país é necessário ter o Green Card. Ele é concedido através de investimento (visto EB5), existência de parentes americanos, tal como cônjuge, filhos, pais ou irmãos, ou através de vistos de trabalho requisitados pelo empregador. No último caso, o empregador deve enviar uma carta de solicitação/contratação do empregado para que ele tenha direito de trabalhar lá.

– PUBLICIDADE –

A advogada Ingrid Baracchini elencou os três tipos de autorização para estrangeiros trabalharem nos Estados Unidos:

Vistos de trabalho: se você tem um amigo ou conhecido que trabalha nos Estados Unidos legalmente pode pedir que o seu contato negocie com o empregador a possibilidade de contratar você também. Assim, você poderá ir com visto de trabalho para os Estados Unidos. A solicitação deve ser feita enquanto ainda estiver no Brasil e o mesmo deve ser aprovado pela imigração.

Vistos para profissionais que se destacam em sua área: os EUA importam mão-de-obra qualificada ou com habilidade extraordinária (visto O ou P) para área de Ciências, Artes, Educação, Negócios ou Atletismo. Para esse visto é necessário ter um empregador como patrocinador (chamado de “sponsor”). “Os vistos de trabalho têm validade de 1 a 3 anos em média, mas é possível que seja pedida uma extensão caso o empregador queira continuar com o empregado”, explica Ingrid.

Visto para áreas específicas: segundo a advogada, há a possibilidade de adquirir um visto de trabalho chamado de B1 e que é específico para visitantes de negócios, turismo ou empregados domésticos. Há também as opções dos vistos F-1 (estudantes acadêmicos e vocacionais) e visto H2B (trabalho temporário feito por agências que oferecem oportunidades em cruzeiros da Disney, hotéis, etc) ou o visto J1, que é para trainees ou programas de “aupair” (babá).

Fonte Redação, Administradores.com,